As contribuições dadas numa igreja local

07/07/2016 13:22

 

Temos visto na internet uma onda de vídeos e textos tratando com desdém o dízimo só porque este não é respaldado no Novo Testamento. Já outros têm abusado do termo e criado uma regressão ao Antigo Testamento impondo aos membros da igreja local como algo que se não for dado acarretará em maldição, com base em Malaquias 3.8-12, mas quem dar o dízimo tem as bênçãos descritas no referido trecho da Bíblia. E ainda há outros mais extremos, são militantes do movimento desigrejados e que não apóiam qualquer tipo de contribuição para igrejas locais que sejam organizadas, institucionalizadas. Também temos outros que ensinam que os membros da igreja local devem dar conforme relata o Novo Testamento: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria”. (2Co.9.7).

 

O fato é que todas as argumentações supracitadas são falhas, o espaço aqui não me permiti oportunidade para ter de explanar e fazer objeções. Se alguém tem o interesse de ver minha posição sobre isso eu posso responder por e-mail: daniel.durand@hotmail.com ou pelo Facebook: www.facebook.com/pr.daniel.durand.

 

O que posso dizer dentro deste espaço é que, independente qual seja a sua opinião sobre o assunto, a igreja local é sim um lugar onde nos reunimos e juntos somos a igreja de Jesus na terra. Não importa se 2 ou 3 ou 300, etc., reunidos em seu nome. Conforme Mateus 18.20. Jesus garante estar no meio desta reunião. E este local designado para que a igreja se reúna possui despesas das mais diversas, como: contas, subsídios sociais, evangelísticos, infantis, equipamentos de som, utensílios, material de expediente, manutenção de sua estrutura predial, consertos, ajuda de novas congregações, a prebenda do pastor, serviço de limpeza do prédio, som, instrumentos musicais, etc. E se a igreja (o povo) não contribui mensalmente, estas despesas são prejudicadas. Simples. Não tem muito do que dizer diante destes fatos. Se você não tem nenhuma fonte de renda, ore para que Deus lhe ajude no encontro de um trabalho, seja formal ou informal. Se você tem uma fonte de renda deveria pensar sobre isso. E fixar um valor no qual você possa contribuir, seja chamado do que você quiser: dízimo, oferta, contribuição, os cognomes pouco importam. Mas sim o seu reconhecimento junto a Deus (o doador de tudo) e junto a sua igreja, pois não é justo alguns pagarem a conta e outros, que tem e podem fazer o mesmo, ficarem se aproveitando da generosidade, fidelidade e reconhecimento do outros, para ambos usufruírem dos benefícios da igreja local. Pense nisso! Pastor Daniel Durand, servo de Deus e vosso também.

 

Fonte:

Informativo de junho 2016