Quem nós somos?

Gileade significa: "Região rochosa". Nome aplicado à região inteira da Transjordânia ocupada pelas tribos de Rúben, Gade e metade de Manassés. Geograficamente, a própria Gileade era montanhosa, uma terra coberta de bosques e pastagens. Nessa terra se produzia especiarias e gomas aromáticas (Gn.37.25). O "bálsamo de Gileade" era a seiva duma árvore que cresce naquela região, que tem substância de valor para cura de inflamações (Jr.8.22). Era um lugar de refúgio. Entre aqueles que buscaram refúgio em Gileade, podemos citar: Jacó (Gn.31.21-55), Os israelitas que fugiam dos filisteus (1Sm.13.7), Isbosete (2Sm.2.8,9) e Davi (2Sm.17.22). Uma parte da terra prometida (Dt.3.12-16).

Essa é a definição do nome GILEADE que atribuímos a nossa denominação. O objetivo é nos propormos como: “Um lugar seguro, de refúgio, de cura e de unção” para todos que se achegarem até nós.

 

Nossa missão local: 

"Buscar a restauração de vidas através do poder do Espírito Santo".

 

Nossa visão local: 

"Queremos ser uma igreja pentecostal bíblica".

 

Nossos valores locais:

  • Autonomia.
  • Adoção do modelo bíblico de “igreja rebanho”.
  • A prática de uma reflexão social sem utopia e sem demagogia.
  • A prática do discipulado.
  • A moderação.
  • A transparência.
  • A vida pela fé.
  • O pentecostalismo histórico moderado.
  • A preservação de sua história.
  • O uso da ética para o bem estar de nossos relacionamentos com o próximo e com a própria instituição.


Nossa teologia:

Somos uma igreja de teologia:

  • Clássica: Que preza pelos fundamentos já estabelecidos, nos credos: dos Apóstolos, de Cesaréia, de Nicéia, Niceno, Atanasiano e Calcedoniano. Nos cinco pilares da reforma protestante: Sola Fide, Sola Scriptura, Solus Christus, Sola Gratia, e Soli Deo Gloria e nas doutrinas fundamentais explanadas na Teologia Sistemática.
  • Pentecostal: Uma teologia da mesma fé, experiência e prática da Igreja Primitiva, que nasceu no dia de Pentecostes. Firmada nos quatro pilares do movimento pentecostal: Jesus salva, cura, batiza com o Espírito Santo e voltará.
  • Ortodoxa: Que preza pela interpretação correta do texto bíblico. Com base na hermenêutica e exegese.

 

Nosso tipo de igreja: 

Somos uma igreja MISSIONÁRIA

 

Nossa Confissão de Fé

 

Cremos...

 

1. Em um único Deus (Is.45.5), Criador de "todas as coisas" visíveis e invisíveis (Is.44.24; Cl. 1.16-17), atemporal (Is.40.28), ilimitado e imaterial (Jo.4.24), pessoal (Gn.1.26) e Santo (Sl.22.3), subsistente em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo (Mt.3.16,17), onisciente, onipotente e onipresente (Hb.4.13; Gn.17.1; Sl.139.7) e que governa soberanamente todas as coisas (Lm.5.19; Jr.10.23).


2. Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2Tm.3.14-17).


3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is.7.14; Mt.1.20; Rm.8.34 e At.1.9).


4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurá-lo a Deus (Rm.3.23; Ef.2.1-3 e At.3.19).


5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela graça mediante a fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo.3.3-8, Cl.3.9,10 e Ef.2.8-9).


6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At.10.43; Jo.5.24 ; 1Ts.5.9, Hb. 5.9; 7.25 e Rm.1.1).


7. No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt.28.19; Rm.6.3-6 e Cl.2.12) e na Santa Ceia como ato memorial de sua morte (1Co.11.23-29).


8. Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hb.12.14; 1Ts.5.23 e 1Pe.1.15).


9. No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com suas devidas evidências, conforme a Sua vontade (Lc.24.49; At.1.5; 2.4,16-18).


10. Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1Co.12.1-12).


11. Na Segunda Vinda pessoal de Cristo, em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra; segunda - visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1Ts.4.16-17; 1Co.15.51-54; Ap.19.14; Cl.3.4; Mt.24.30; Zc.14.5 e Jd.14).


12. Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber recompensa de acordo com as obras praticadas por meio do corpo (2Co.5.10).


13. No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Dn.12.2; Ap.20.11-15).


14. Num novo céu e numa nova terra onde habitaremos eternamente com Cristo (2Pe.3.13).

 

Nossa história

NASCIMENTO – 1986:

A antiga comunidade da Renovação Carismática Católica conhecida como Leão de Judá que residia na casa do casal Antônio Durand & Alzira Durand, converteram-se ao protestantismo evangélico e foram procurar apoio espiritual na Igreja Evangélica Assembleia de Deus Betesda. Que passou a se chamar de “congregação familiar”.

O SURGIMENTO DA CONGREGAÇÃO:

No dia 15 de junho de 1987 aquela congregação familiar saiu da casa do casal Antônio Durand & Alzira Durand para um prédio alugado. Passando a ser conhecida como congregação filiada a Igreja Evangélica Assembleia de Deus Betesda.

O ROMPIMENTO COM A DENOMINAÇÃO ANTERIOR:
No dia 02 de agosto de 2007 o então presbítero Daniel Durand, que havia sido ordenado em março de 2002 como dirigente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Betesda, rompeu com a presidência da mesma, que na época fazia fortes divulgações do Teísmo Aberto e da neo-ortodoxia. Motivo que ratificou a sua saída com outros líderes na Assembleia de Pastores e Dirigentes da Betesda na referida data.

A DESFILIAÇÃO DA DENOMINAÇÃO ANTERIOR:
No dia 31 de agosto de 2007 os membros dessa igreja local desfiliaram-se da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Betesda, bem como escolherem pela permanência do dirigente Daniel Durand e de todo o patrimônio conquistado e comprado pela comunidade (móvel e imóvel).

A FUNDAÇÃO DE UMA NOVA DENOMINAÇÃO:
No dia 07 de setembro de 2007 a Igreja local declarou a sua fundação como igreja evangélica, dando adeus aos ensinos controversos da denominação anterior. Nessa referida data foi lido, aprovado o Estatuto Local e fundada a Igreja Cristã Gileade de Aerolândia.

FILIAÇÃO A CIMING
No dia 01 de outubro de 2007 a Igreja Cristã Gileade de Aerolândia filiou-se a CIMING – Convenção de Igrejas e Ministros Gileade. Instituição reguladora e moderadora da denominação Igreja Cristã Gileade.

CRIAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO:
No dia 10 de novembro de 2007 a Igreja Cristã Gileade de Aerolândia se reuniu em Assembleia Geral para leitura e aprovação do Regimento Interno local.

ATUALMENTE:
Completamos 10 anos e seguimos em frente com Jesus no coração e centralizados na Bíblia Sagrada. Enviamos missionários ao campo, abrimos congregações na Caponga e Tauape. Anelamos por um Brasil melhor e uma Igreja avivada. Maranata!