O ÁRDUO OFÍCIO DE UM MINISTRO DO EVANGELHO

04/05/2018 10:20

PEQUENA BIOGRAFIA DO APÓSTOLO PAULO...


Foi rejeitado em muitos corações, foi acusado de tratar pessoas com injustiça, ter prejudicado e explorado pessoas: "Pedimos que vocês nos acolham em seu coração. Não tratamos ninguém com injustiça, não prejudicamos ninguém, não exploramos ninguém". (2Coríntios 7.2 NAA).


Foi acusado de hipócrita, melindroso e herege: "... rejeitamos as coisas ocultas que trazem vergonha, não agindo com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus. E assim, pela manifestação da verdade nos recomendamos à consciência de todos na presença de Deus". (2Coríntios 4.2 NAA).


Foi acusado de pregar em benefício próprio, de auto-promoção: "Porque não pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo como Senhor...". (2Coríntios 4.5 NAA).


Foi desacreditado por alguns: "As cartas dele são duras e fortes, mas sua presença pessoal é fraca, e a sua pregação não impõe respeito". (2Coríntios 10.10 AXXI).


Quando teve de se gloriar, gloriou-se nos sofrimentos: “Pelo contrário, em tudo recomendando-nos a nós mesmos como ministros de Deus: na muita paciência, nas aflições, nas privações, nas angústias, nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns, na pureza, no saber, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido, na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, quer ofensivas, quer defensivas; por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama, como enganadores e sendo verdadeiros; como desconhecidos e, entretanto, bem conhecidos; como se estivéssemos morrendo e, contudo, eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo.” (2 Coríntios 6.4-10 ARA).


Teve medos e receios: "Temo que, assim como a serpente, com a sua astúcia, enganou Eva, assim também a mente de vocês seja corrompida e se afaste da simplicidade e pureza devidas a Cristo". (2Co.11.3 NAA). "Pois tenho receio de que, indo até aí, eu não os encontre na forma como eu gostaria de encontrá-los, e que também vocês me achem diferente do que esperavam...". (2Coríntios 12.20 NAA).

 

Teve que frear, lutar, travar batalhas contra seus impulsos carnais muitas vezes para que o seu ministério não fosse censurado: "Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo ser desqualificado". (1Coríntios 9.27 NAA).


Respeitava a soberania divina: “Mas, em breve, se o Senhor quiser, irei visitá-los...”. (1Coríntios 4.19 NAA). “Assim, pois, isto não depende de quem quer ou de quem corre, mas de Deus, que tem misericórdia [...] Ou quem primeiro deu alguma coisa a Deus para que isso lhe seja restituído?”. (Romanos 10.16; 11.35 NAA).


Teve que ser duro com pecados alheios: “E vocês andam cheios de orgulho, quando deveriam ter lamentado e tirado do meio de vocês quem fez uma coisa dessas. Eu, na verdade, ainda que fisicamente ausente, mas presente em espírito, já sentenciei, como se estivesse presente, o autor de tal infâmia”. (1Coríntios 5.2,3 NAA).


Não tolerava irmãos da igreja andarem com desviados ou incontinentes: “Na outra carta, já escrevi a vocês que não se associassem com os impuros. Refiro-me, com isto, não propriamente aos impuros deste mundo [...]  neste caso, vocês teriam de sair do mundo. Mas, [...] não se associem com alguém que, dizendo-se irmão, for devasso, avarento, idólatra, maldizente, bêbado ou ladrão; nem mesmo comam com alguém assim”. (1Coríntios 5.9-11 NAA).


Era implacável contra os hereges: “Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto.” (2 Timóteo 2.17 ARA).
 

Era implacável contra as heresias: “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.” (Gálatas 1.8 ARA).


Pregava contra o luxo e o descontentamento: “Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Mas os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos insensatos e nocivos, que levam as pessoas a se afundar na ruína e na perdição”. (1Timóteo 6.8,9).


Não era bom de oratória, mas tinha conhecimento: “E, embora seja fraco no falar, não o sou no conhecimento. Em tudo e por todos os modos temos manifestado isto a vocês”. (2Coríntios 11.6).


Não cobrava cachê pra pregar e vivia humildemente: “Será que cometi algum pecado pelo fato de viver humildemente, para que vocês fossem exaltados, visto que lhes anunciei o evangelho de Deus sem cobrar nada?” (2Coríntios 11.7).


Foi abandonado por um amigo, mostrou-se carente de companhia, não gostava de ficar só: “Empenhe-se por vir até aqui o mais depressa possível. Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica. Crescente foi para a Galácia. Tito foi para Dalmácia. Somente Lucas está comigo. Encontre Marcos e traga-o junto com você...”. (2Timóteo 4.9-11 NAA).


Tinha um grande apreço pelas Sagradas Escrituras: “... desde a infância, você conhece as sagradas letras, que podem torná-lo sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça”. (2Timóteo 3.15,16 NAA).


Defendia ferrenhamente o ensino (doutrina), o santo ensino (sã doutrina): “que pregue a palavra, insista, quer seja oportuno, quer não, corrija, repreenda, exorte com toda paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina...”. (2Tm.4.2,3 NAA).


Teve experiências extraordinárias com Jesus Cristo: No caminho em Damasco: Atos dos Apóstolos 22.6-21; Quando esteve preso na prisão em Jerusalém: Atos dos Apóstolos 23.11; Foi arrebatado aos céus, ao Paraíso: 2Coríntios 12.1-6.


Preferia logo morrer, ir para o céu e estar com Jesus do que estar aqui na terra, se contentava a viver por causa da igreja: “... Assim, não sei o que devo escolher. Estou cercado pelos dois lados, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por causa de vocês, é mais necessário que eu continue a viver”. (Filipenses 1.21b,22 NAA).


CONCLUSÃO
As conclusões desta biografia aplique em sua vida. Ele próprio disse: “Sejam meus imitadores, como eu sou imitador de Cristo”. (1Coríntios 11.1 NAA). Permita-se que o Espírito de Deus lhe fale ao coração através da vida e ministério deste servo de Jesus. Se você se viu nas histórias aqui contadas, não é mera coincidência, você também é um servo de Cristo.
 

Referências:
NAA - Nova Almeida Atualizada (tradução da Bíblia)
AXX - Almeida 21 (tradução da Bíblia)
ARA - Almeida Revista e Atualizada (tradução da Bíblia)
Orientação - Bíblia de Estudo MacArthur
Publicação: Pr. Daniel Durand (ThB.)