OS ISMOS QUE COMPROMETEM O BEM ESTAR DA FAMÍLIA CRISTÃ

02/12/2018 18:08

Ismos são sufixos de palavras onde muitas de suas associações acabam gerando doutrinas, teorias, sistemas filosóficos, religiosos, políticos que trazem danos à família cristã. A Palavra de Deus nos adverte quanto à nocividade dessas coisas e como o quanto devemos nos afastar delas. Em 1º Timóteo 6.20 o apóstolo Paulo vai dizer a ele: “Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência”. No texto grego “gnoseos”, da raiz “gnosis” (conhecimento) uma associação ao gnosticismo. Onde Paulo em sua época percebia tal doutrina perigosa para a vida dos cristãos, por isso ele alertava: “pois alguns, professando-o, se desviaram da fé...”. (idem v.21). A Bíblia de estudo MacArthur vai dizer: “Os falsos mestres normalmente alegam ter o conhecimento superior (como no gnosticismo). Afirmam conhecer os segredos transcendentes, mas, na verdade, são ignorantes e infantis em seu entendimento”. Não vou aqui me prender a esse ismo, mas vejam que nos tempos da igreja primitiva já existiam tais filosofias ou doutrinas advinda dos ismos que davam um estrago na vida do povo de Deus. Por isso a persistência dos apóstolos contra tais coisas, veja: 1Tm.6.3-4; Gl.1.8; 2Pe.2.1; 1Tm.4.1,2.

Assim, tais ismos vêm surgindo há muito tempo ao redor da igreja e até de dentro dela para que venha a destruir a fé, que se encontra guardado no lugar mais sagrado da igreja: a família.

TÓPICO 1: O feminismo. Movimento que luta pela igualdade de direitos entre mulheres e homens. Veja até onde chegou esse ismo. Esse movimento tenta a qualquer custo atingir seus objetivos, não importando os danos que possa causar a fé cristã ou a família cristã. E muitas mulheres se encontram presas a tal ideologia que os ensinos bíblicos se tornaram obsoletos. Vejamos por exemplo o que diz a Bíblia sobre a mulher: o vaso mais frágil (1Pe.3.7), quando casada deve submissão ao marido (Ef.5.22), foi criada depois do homem (1Tm.2.13), é auxiliadora do marido (Gn.2.18), a mais idosas devem ensinar as mais novas a amarem seus maridos e filhos (Tt.2.4), orientado-as a serem equilibradas, puras e eficientes no cuidado do lar (Tt.2.5). Etc.

Lembro que os ensinos bíblicos são milenares, e sua inspiração vem de Deus. E ele, acima de todos, sabe o que é melhor para a família. Projeto dele! As orientações contidas na Bíblia não são mero capricho visando humilhar a mulher, mas como que um manual de fábrica daquele que a criou. Quando a mulher descumpre as orientações desse manual já se sabe no que vai dar. Acredito que todos nós já obtivemos algum bem que foi projetado por alguém para nos atender, tipo: carro, geladeira, TV, etc. O manual da fábrica dessas coisas visam o bom funcionamento e sua durabilidade. A mulher pró-moderna está em crise e desfigurada porque não segue a instrução de seu criador. Isso é fato! Como também é fato que filhos e casamentos estão em pedaços porque a mulher resolveu não seguir o propósito pelo qual foi projetada. Queridos e queridas, a Bíblia é clara, diz até sobre a maternidade feminina, considerando isso, um propósito divino que a dignifica: “Todavia, ela será salva dando à luz filhos, desde que permaneça com domínio próprio na fé, no amor e na santificação”. (1Tm.2.15).

TÓPICO 2: Machismo. Opinião ou procedimento discriminatórios que negam à mulher as mesmas condições sociais e direitos do homem. Na contramão da família vem outro pensamento destrutivo que se arrasta milênios visando um propósito: subjugar a mulher aos caprichos do homem. Trazendo sérios problemas também dentro da família cristã, quando o marido não entende o propósito pelo qual Deus lhe deu a mulher como sua esposa. O machismo é uma violação do propósito pelo qual o homem foi criado.

A Bíblia diz que o homem foi feito a imagem e semelhança de Deus (Gn.1.26), logo em seguida fez a mulher (Gn.2.21-22), sendo de suas próprias entranhas é o seu próprio espelho, assim como este é de Deus (Gn.1.27). E ambos: mulher, homem e Deus se refletem. Portanto, toda e qualquer violência à mulher é uma agressão a si mesmo e a Deus! Por isso disse Adão, surpreso, ao acordar do sono e ver ali a tão sonhada companheira: “Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne...”. (Gn.2.23). A Bíblia orienta que o homem, por ser espelho de Deus, tem a missão de cuidar de tudo que Deus criou na terra e tem a mulher como sua auxiliadora – espelho dele e de Deus. Veja:

“E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.” (Gênesis 1:28). Deus deu o domínio a ambos, sendo que cada um em seu propósito pelo qual foi formado. A Bíblia é bem clara do papel do homem: na família ele é o cabeça (Ef.5.23), e tem a missão de cuidar de sua esposa e amá-la como a si próprio (Ef.5.25,28,29). E juntos tem a missão de criar os filhos (Ef.6.4).

Infelizmente o machismo ainda prolifera no mundo por conta da própria mulher. Pois ela, por ser mãe, tem seus filhos homens sob sua custódia boa parte do tempo, mas ao invés de combater esse mal, fazem é acobertar os erros do filho. Exemplo: eles batem nas meninas desde pequenos, e a mãe faz pouco caso. A frase: “cuidem de suas cabritas que os meus bodes estão soltos”, infelizmente é replicada pelas mães ainda hoje. Filhos homens recebem comida nas mãos, não fazem tarefas domésticas, etc. Tudo por culpa da própria mulher mãe que se faz omissa. Temos ainda as babás, que são o quê? Mulheres em sua maioria. Poderiam contribuir nisso. As professoras que, muitas vezes, não orientam os meninos a respeitarem as meninas e valorizarem por serem mulheres. Enfim, as feministas fazem aquele discurso contra o machismo, mas elas próprias, enquanto mães e educadoras de meninos, não tem a mesma campanha.

TÓPICO 3: Marxismo cultural. Doutrina política, econômica e filosófica desenvolvida pelos alemães Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895) a partir da crítica ao capitalismo, e que serviu de base para regimes socialistas. O termo cultural veio de uma crítica posterior a chamada de lutas das classes que jamais teria êxito no mundo ocidental partindo de uma guerra armada. A típica crença do marxismo clássico. Assim, com o uso da luta armada criticada (a teoria crítica) foi proposta um desligamento do marxismo com a economia e um ligamento mais profundo com a cultura. Foi daí que nasceu o temo marxismo cultural. E o que é cultura? A cultura é o que forma o indivíduo. Suas ideias, filosofias, crenças, hábitos e etc. E ao invés do pensamento clássico de pegarem em armas promovendo uma autodestruição das classes para assim depois construir o comunismo, preferiu-se agora causar uma pane cultural, uma briga religiosa, filosófica, ideológica, uma luta de gêneros, para que tudo isso se decompondo, pelas discussões e intrigas, viesse à solução comunista. Assim destruindo o ser humano em quem ele é, fica mais fácil reconstruir um novo ser humano conforme os ideais marxistas.

O marxismo cultural levanta bandeiras para insuflar uma luta contra aquilo que eles consideram uma ameaça ao regime socialista: família clássica, igreja, meritocracia, crenças judaico-cristãs (onde estão inclusas o que falamos acima), e qualquer pensamento oposto que sirva como objeto de manipulação para atender seus interesses: implantar o comunismo. Em países fortemente cristãos e capitalistas se camuflam e são capazes até de se passarem por cristãos.

Como estamos falando de cultura, o maior foco deles são as universidades, escolas, mídias, política, ciências, religiões e artes. Promovendo uma revolução na cultura para doutrinar o indivíduo nos seus moldes.

“Não tomem quartéis, tomem escolas e universidades; não ataquem blindados, ataquem ideias gerando dúvidas, nunca apresentando certezas e propondo o diálogo permanente; não assaltem bancos, assaltem redações de jornais; não se mostrem violentos, mas pacifistas e vítimas das violências da ‘direita’.” Antonio Francesco Gramsci (1891 – 1937).

A Bíblia não é socialista. Em várias passagens mostra-se o contrário disso:

“O rico e o pobre se encontram; a um e a outro faz o SENHOR.” (Provérbios 22:2).

Ver Mateus 25.14-30. O homem que viaja dar seus Bens aos seus servos para eles administrarem – aonde “bens” vem do grego “huparchonta” que quer dizer: 1) possessões, mercadoria, bens, propriedade. E a cada um dar um talento – talanton (grego) – aquilo que é pesado. No tempo de Jesus equivalia entre 25 a 35 kg de prata. Logo essa parábola de Cristo se mostra antissocialista. Uma vez que cada pessoa recebeu talentos (pesos em prata) diferentes.

O marxismo cultural é uma abominação a Deus. Em Provérbios diz que Deus detesta seis coisas, mas a sétima ele abomina. Sabe qual é? Confira:

“... o que semeia inimizade entre os irmãos”. (Pv.6.19b).

Veja bem, o marxismo cultural coloca as pessoas umas contra as outras: Negros contra brancos, mulheres contra homens, empregados contra patrões, homossexuais contra heterossexuais, etc. E vice-versa. Esse ismo é um dentre vários outros que devem ser rejeitados pela igreja do Senhor Jesus Cristo.

Conclusão

Todos esses ismos e muitos outros existentes são prejudiciais à família cristã, e devemos ficar expertos e lutar para que tais influências sejam expurgadas de nossas igrejas e famílias. Que Deus ajude a todos nesse esclarecimento e que sua Palavra prevaleça sobre toda doutrina de homens:

“Toda palavra de Deus é pura; ele é escudo para os que nele confiam.” (Provérbios 30:5).

“Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.” (2 Timóteo 4:2-5).